DRP: saiba como fazer um planejamento de distribuição eficiente

DRP

Dentro do universo da logística, a gestão da distribuição possui um grande papel para atender às necessidades e expectativas do consumidor. Como esse setor impacta diferentes cenários, utilizar o DRP pode ser a solução ideal para garantir um planejamento mais adequado e eficiente em toda a cadeia de distribuição.

Se por um lado a distribuição realizada de maneira estratégica permite maior competitividade para a empresa, por outro há o risco de atrasos, comprometimento das vendas e perda da confiança do consumidor. Para evitar que isso aconteça, é preciso que as organizações encontrem o equilíbrio entre o estoque e os pedidos.

Nesse sentido, o DRP é considerado um dos métodos mais avançados de processamento logístico para uma distribuição eficaz. Continue a leitura e saiba mais!

O que é DRP?

A sigla DRP tem origem na língua inglesa e quer dizer “distribution requirements planning”, ou “planejamento de distribuição”, traduzido para o português. Trata-se de uma metodologia utilizada no varejo e em grandes centros de distribuição com a finalidade de atender as demandas do cliente sem deixar faltar o seu produto e sem deixar os estoques com mercadorias paradas nas prateleiras.

O DRP ajuda a fazer previsões sobre as necessidades da empresa com base no mercado onde ela atua. Com esse planejamento, é possível antecipar toda a demanda empresarial, tornando a entrega dos produtos mais eficiente, já que determina-se quais produtos estão sendo solicitados, quais as quantidades e quais os destinos de entrega.

Todo o processo é feito com o auxílio de uma ferramenta que realiza a coleta e registro de dados para processar informações relevantes sobre a operação de vendas e elaborar a previsão das necessidades futuras de distribuição da empresa.

Por que implementar o DRP?

A implantação do DRP pode otimizar toda a cadeia de distribuição. Com ele, a empresa passa a ganhar muito mais competitividade ao compreender diversos processos das operações de transporte. Confira os principais benefícios:

  • Redução de falhas: por meio de uma avaliação assertiva do estoque, é possível reduzir faltas e excesso de produtos nos pontos de venda, já que a reposição de produtos passa a ser feita no momento certo.
  • Redução de perdas: o DRP ajuda a diminuir o tempo em que o produto fica parado no estoque, contribuindo para minimizar eventuais avarias e perdas por conta da data de vencimento. 
  • Maior produtividade: o planejamento de distribuição permite maior controle e sincronia entre todos os processos operacionais envolvidos na administração de um estoque, garantindo muito mais produtividade e eficiência operacional.
  • Redução de custos: como estamos falando de otimização dos níveis de estoque, indiretamente, há uma diminuição da necessidade de imobilização de recursos financeiros.
  • Otimização de rotas: o DRP também tem a finalidade de compreender a relação entre os pontos de venda e os clientes. Assim, fica mais fácil traçar rotas eficientes e com o menor tempo para levar os produtos até os locais de maior demanda.

Como implantar o planejamento de distribuição na sua empresa?

Para colocar o DRP em prática, é preciso realizar três etapas fundamentais para garantir o sucesso de todo o processo. É preciso ter em mente que a implantação do planejamento exige o investimento em tecnologias que automatizam a gestão de materiais e mercadorias. Confira as etapas necessárias:

1. Levantamento de produtos

A primeira etapa consiste em realizar um levantamento completo dos produtos que já estão disponíveis no centro de distribuição e nos pontos de venda. Essa contagem pode ser feita manualmente, mas se possível, o ideal é realizar o processo com o auxílio de um sistema de gestão.

As informações coletadas serão úteis para tomar decisões sobre a previsibilidade da demanda, o número de ordens pendentes e o estoque disponível para expedição. Além disso, é possível obter outros dados importantes, como a produção pendente, o lead time, frequência e prazo de entrega; determinação das quantidades para compra, armazenagem e distribuição, dentre outros.

2. Abastecimento do mercado

Após a inserção dos dados, a ferramenta de planejamento DRP cria um modelo para estabelecer as soluções necessárias para manter o abastecimento do mercado e possibilitar a tomada de decisão em relação às estratégias logísticas.

Assim, o DRP ajuda a planejar as atividades de toda a cadeia de distribuição, suprimentos e estoque para estabelecer o nível de compras e entrega de cada tipo de produto. Ainda, ajuda a definir o planejamento do transporte, a mão de obra necessária, equipamentos que serão utilizados, período ideal para distribuição, dentre outros fatores importantes.

3. Recomendação de estratégias e ações

Após fazer o cálculo do cenário atual da empresa, a ferramenta do DRP recomenda as estratégias e ações que devem ser realizadas para atingir o ponto ideal entre aquisição, produção e distribuição dos produtos.

Ao atingir o ponto de equilíbrio, a empresa consegue atender todas as necessidades do mercado, sem que haja falta ou excesso de produtos. Como as demandas estão em constantes mudanças, pode ser necessário adotar diferentes estratégias de acordo com as necessidades e previsões do mercado. 

 

Continue nos acompanhando no Facebook e Instagram para ficar por dentro de nossas dicas, novidades e atualizações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *