Gestão da cadeia de suprimentos: 5 dicas para colocar em prática

gestão da cadeia de suprimentos

A gestão da cadeia de suprimentos é uma atividade que deve estar sempre em busca das melhores práticas para que as empresas possam aumentar sua competitividade e relevância no mercado. Afinal, analisar e otimizar a cadeia de suprimentos é uma forma de ajudar as organizações a responderem mais rapidamente às mudanças do mercado, ao mesmo tempo que aumentam a eficiência operacional.

A gestão deve considerar todos os processos envolvidos na cadeia de suprimentos. Quanto mais etapas houver em seu plano de logística, mais eficiente deverá ser todo o seu processo. Se vários materiais diferentes precisam ser fornecidos para um determinado local em momentos diferentes, sua cadeia de suprimentos não só precisa ser eficiente, mas também capaz de responder rapidamente aos problemas conforme eles surjam. 

Por que a gestão da cadeia de suprimentos é tão importante?

Pense na seguinte situação: você fabrica um produto x que já foi comprado por um cliente, mas ainda não foi produzido. O cliente recebeu um prazo de entrega e está esperando receber sua mercadoria dentro do período estipulado. O problema é que a matéria-prima não chegou a tempo para o processo de fabricação.

Como resultado, ocorrerá atrasos na produção e, provavelmente, o cliente também receberá o pedido com atrasos. Como a cadeia de suprimentos é envolve desde o armazenamento de matéria-prima até a entrega do produto ao consumidor final, ela impacta todo o processo logístico, como vimos na situação exemplificada.

Por isso, a gestão da cadeia de suprimentos deve atuar para que todos os setores trabalhem de forma estruturada e interligada para reduzir falhas e descontinuidades na produção. Quando realizada de maneira estratégica, a gestão contribui para a satisfação dos clientes, aperfeiçoamento de processos, aumento da receita, dentre outros benefícios.

Como otimizar a gestão da cadeia de suprimentos?

Para a gestão da cadeia de suprimentos funcionar da maneira mais tranquila possível, preparamos cinco dicas para gerenciar suas tarefas com mais eficácia. Confira!

Escolha fornecedores confiáveis

Os fornecedores representam o início da cadeia de suprimentos, ou seja, podem impactar todo o andamento dos demais processos. A escolha de fornecedores confiáveis, que possuem matéria-prima de qualidade e cumprem os prazos acordados, permite que você cumpra sua responsabilidade de entregar a melhor qualidade ao seu cliente.

É importante fazer uma pesquisa completa para identificar aqueles que têm uma forte reputação de manter altos padrões de qualidade, atendimento ao cliente, embalagem e práticas éticas de fazer negócios. Criar uma relação de confiança entre empresa e fornecedor é bastante positiva, mas não se prenda somente a um fornecedor. O ideal é sempre estar atento ao mercado para encontrar fornecedores cada vez melhores.

Invista no desenvolvimento de funcionários

As empresas que administram cadeias de suprimentos enfrentam pressões operacionais significativas todos os dias, mas é preciso encontrar tempo para se concentrar no desenvolvimento de funcionários e suas habilidades. As organizações podem começar a fazer isso avaliando regularmente seus funcionários, investindo em treinamento e aprimoramento de habilidades, alternando os gerentes mais promissores em várias atribuições de trabalho e gastando tempo desenvolvendo planos de sucessão para cargos de nível superior na cadeia de suprimentos.

As estratégias de desenvolvimento da equipe envolvem não apenas um currículo de treinamento formal, mas também treinamento no local de trabalho, rotação por meio de atribuições múltiplas e treinamento baseado em modelagem de cenário. Tudo isso ajuda os funcionários a entender não apenas como os processos funcionam, mas também o impacto deles nos negócios, além de se manterem atualizados com as políticas da empresa e necessidades do mercado.

Use a tecnologia a seu favor 

A gestão das cadeias de suprimentos mais bem-sucedidas incorporam tecnologias como sistemas de gerenciamento de depósito (WMS) em suas estratégias. Esses sistemas podem ajudá-lo a automatizar o processo de manuseio de materiais e aumentar sua eficiência geral. As soluções de gerenciamento de depósito também ajudarão sua empresa a aumentar a precisão do manuseio de estoque, melhorar a alocação de recursos humanos e controlar melhor os custos.

Cadeias de suprimentos eficazes também avaliam regularmente suas implementações de sistema de gerenciamento de warehouse para determinar se há algum recurso que eles possuem, mas não estão usando, ou se devem considerar o investimento em tecnologia adicional para melhorar seu valor. Garantir que seus sistemas e processos estejam em ótima forma também ajudará a criar uma cadeia de suprimentos mais eficaz. 

Pense a longo prazo

A gestão da cadeia de suprimentos deve ajudar as empresas a olharem além do atendimento de pedidos para obter uma melhor compreensão das necessidades futuras dos clientes. Analisar e otimizar a cadeia de suprimentos é um processo de aprendizagem não apenas para melhorar as entregas de produtos hoje, mas também para melhorar o atendimento ao cliente no futuro.

A simplificação da cadeia de abastecimento global proporciona maior eficiência ao longo de todo o ciclo de vida do produto. Ao melhorar a precisão das previsões e cronogramas de demanda, otimizando as linhas de produção e reduzindo custos, as empresas ficam mais flexíveis e lucrativas. Por isso, ter um melhor entendimento dos processos e se antecipar às necessidades do mercado é fundamental para uma gestão bem-sucedida.

Integre os dados da cadeia de suprimentos 

Como envolve desde o recebimento da matéria-prima até a entrega do produto, a gestão da cadeia de suprimentos engloba vários processos, passando pelo gerenciamento de recursos empresariais, previsões de vendas, gestão de estoque, transporte, sistemas de planejamento de recursos, sistemas financeiros, etc. Em muitos casos, as informações também de todos esses processos precisam ser compartilhadas com demais setores, incluindo parceiros e fornecedores.

Em pequenas e médias empresas, a integração de dados é tradicionalmente feita por meio de uploads de arquivos, atualizações em lote, atualizações manuais ou uploads de planilhas. Todos esses processos são demorados e sujeitos a erros. Ao adicionar um sistema de integração, os fluxos de informações podem ser automatizados e compartilhados de forma mais rápida e simples, melhorando a comunicação entre todos os setores para que todas as atividades possam estar em sintonia.

 

Quer continuar acompanhando nossas dicas e conteúdos? Siga-nos no Facebook e Instagram para ficar por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *