Planejamento logístico: conheça sua importância e saiba como aplicá-lo

planejamento logístico

A logística deixou de ser apenas uma atividade técnica e se tornou um dos principais pilares estratégicos de empresas dos mais variados portes e segmentos. Como ela é de grande importância para reduzir custos, garantir mais eficiência nas operações e aumentar a competitividade, o planejamento logístico se mostra, cada vez mais, como um grande aliado das organizações.

O que é e qual a importância do planejamento logístico?

O planejamento logístico pode ser definido como uma ação que visa a identificação e compreensão de todas as variáveis que influenciam o funcionamento das operações, desde a chegada de matéria-prima até a entrega do produto ao consumidor final. 

O grande objetivo é definir estratégias para elevar a eficácia da empresa em todos os processos logísticos, promovendo redução de tempo e custos, aumentando a produtividade e buscando diferenciais competitivos para se destacar no mercado.

O planejamento logístico exige muito conhecimento e estudo sobre o mercado e sobre o próprio negócio. Como o ato de planejar está ligado à previsão dos detalhes de determinada atividade, é necessário conhecer todos os detalhes que serão essenciais para antecipar a resolução de qualquer desafio ou problema que possa prejudicar as operações logísticas.

Ao ser realizado de maneira estratégica, o planejamento logístico demonstra sua importância ao fazer de atividades, como armazenamento, distribuição e transporte, um diferencial competitivo para a empresa crescer cada vez mais. Para que isso seja possível, o planejamento deve englobar todas as variáveis envolvidas na logística, como:

  • custos;
  • estrutura;
  • imprevistos;
  • prazos;
  • estoque;
  • dentre outros.

Além disso, engloba as técnicas, ferramentas e recursos que devem ser usados para otimizar todas as variáveis e atividades principais da logística. O conjunto de todos esses fatores deve ser compreendido e utilizado pelos gestores como uma forma de aprimorar processos e operações, alcançando melhores resultados junto a clientes, fornecedores e outros públicos estratégicos.

Níveis gerenciais do planejamento logístico

O planejamento logístico como um todo ajuda a direcionar diversos aspectos do funcionamento de uma empresa. Por isso, ele é dividido em três níveis gerenciais:

  • Estratégico: envolve a definição de metas a médio e longo prazo, sempre considerando metas tangíveis e dentro da realidade da empresa. Essa etapa deve ser realizada pela alta direção da organização.
  • Tático: as metas traçadas pela alta direção são estudadas pela gerência, que traça ações concretas para cada setor a fim de atingir as metas definidas. É necessário coordenar e gerenciar as ações para que elas possam ser executadas pelo operacional.
  • Operacional: as ações repassadas pela gerência são colocadas em prática, de acordo com o plano traçado para atingir as metas. Os resultados obtidos serão repassados à alta gerência, sob a forma de métricas e análises, criando um ciclo operacional.

Como realizar um planejamento logístico eficiente?

O planejamento logística irá depender muito dos objetivos e metas desejados pela empresa. Por isso, as etapas podem variar de organização para organização. Contudo, existem algumas dicas fundamentais para que o planejamento logístico seja realizado de forma eficiente. Confira:

Selecione fornecedores confiáveis e de qualidade

Cada empresa precisa obter produtos e materiais necessários para produzir seu produto. No caso de serviços, a empresa também precisa de bons fornecedores. Os gerentes de projeto estão sempre em busca da qualidade do produto, mas nem sempre isso é suficiente. 

Para a escolha correta é necessário avaliar outros aspectos, como: custo x benefício, qualidade do transporte e entrega, cumprimento dos prazos prometidos, distância que o fornecedor está da empresa, etc. A análise de todos esses itens em conjunto levará você a escolher os melhores fornecedores para sua empresa.

Otimize a gestão de estoque

Um estoque muito grande ou muito pequeno representa um problema para a empresa, pois é perigoso ficar sem estoque ou ter estoque perdido. Grandes estoques também aumentam os custos de armazenamento e tornam o armazenamento mais difícil. É por isso que a gestão de estoque é um fator tão importante no setor de logística.

O ideal é sempre encontrar um equilíbrio para que o estoque fique com a quantidade certa de insumos. Para isso, é válido realizar uma análise minuciosa da movimentação no estoque em meses anteriores, por exemplo.

Integre os setores

Mesmo que a empresa tenha bons fornecedores e bom controle de estoque, sem uma comunicação eficiente entre todas as áreas envolvidas no processo logístico, as coisas não sairão como o esperado. Portanto, é necessária a integração dos setores da empresa. Hoje em dia é muito comum as empresas adotarem um software de gestão integrado para otimizar a comunicação entre a operação e as áreas afins da empresa. 

Desde a venda até o ingresso no estoque da empresa, tudo é monitorado. A tecnologia em nuvem permite que as informações sejam consultadas de qualquer lugar, tornando mais fácil fazer negócios diariamente.

Planejamento de rota

O transporte representa um dos custos logísticos mais altos e está diretamente relacionado à satisfação do consumidor, afinal ele espera que seus produtos sejam entregues dentro do prazo. Por isso, é importante ser estratégico para que o transporte seja realizado por meio de rotas eficientes, que proporcionem agilidade e menor custo.

Aqui, o mais recomendado é contar com sistemas de planejamento de rota para que o serviço de transporte seja o mais otimizado possível. Além disso, é importante contar com uma frota de qualidade e adequada às necessidades de cada produto. Caso necessário, essa atividade pode ser terceirizada com transportadoras.

Invista em tecnologia

A logística está cada vez mais integrada e dinâmica. Nesse novo cenário, empresas que investem em ferramentas tecnológicas ganham mais competitividade no mercado, uma vez que elas podem otimizar processos, automatizar tarefas, emitir relatórios e análises, evitar falhar, dentre tantos outros benefícios.

É possível encontrar diferentes ERPs e outras tecnologias que podem trazer muito mais ganhos para seu planejamento logístico. Elas podem – e devem – ser implementadas na rotina da empresa, mas é necessário encontrar as soluções certas de acordo com suas demandas e necessidades.

Gostou do conteúdo? Siga-nos no Facebook e Instagram para acompanhar nossas dicas, conteúdos e novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *