Redespacho: o que é, como funciona e quais são as vantagens

redespacho

Em um mercado competitivo e com clientes cada vez mais exigentes em relação à eficiência e agilidade das entregas, é preciso buscar alternativas para superar os desafios do cenário atual. O redespacho é uma prática que vai ao encontro dessa necessidade, ajudando as empresas a ampliarem a malha de distribuição e atender às necessidades dos consumidores de maneira mais satisfatória.

As operações de redespacho têm ganhado um importante espaço na logística de distribuição de diversas empresas, sobretudo para aquelas que atendem todo o território nacional. Isso porque em um país de proporções continentais, como o Brasil, o redespacho pode ser um excelente aliado para a entrega de mercadorias.

Neste post, você vai entender melhor o que é redespacho, como funciona e quais são suas principais vantagens. Acompanhe!

O que é redespacho?

O redespacho é uma operação que envolve mais de uma transportadora para a entrega de uma mesma mercadoria. As operações de redespacho envolvem três agentes principais:

Embarcador: é a empresa que contrata o transporte para a entrega da carga.

Redespachante: é a transportadora contratada pelo embarcador para fazer o transporte. Ela possui responsabilidade com a empresa contratante e se compromete a entregar a carga no destino.

Redespachada: é a transportadora contratada pela redespachante. A redespachada não possui vínculo com o embarcador, apenas com a redespachante que a contrata.

Em suma, no redespacho, uma transportadora faz o transporte da cidade 1 até a cidade 2, onde a redespachada embarca as cargas até o destino final. Para ficar mais claro, vamos pensar na seguinte situação: uma transportadora é contratada para levar uma determinada carga de Minas Gerais para Santa Catarina. 

Porém, seu raio de atuação vai somente até São Paulo. Nesse caso, ela contrata uma outra empresa para realizar o transporte de São Paulo até Santa Catarina, ou seja, o destino final da mercadoria.

O redespacho pode, ainda, ser classificado como “intermediário”, quando uma terceira transportadora é contratada pela redespachada para fazer parte da operação. Essa modalidade é mais comum em entregas com distâncias muito grandes. 

Quais as vantagens do redespacho?

As operações de redespacho são bastante vantajosas para serviços de longa distância ou que envolvem uma área que a transportadora contratada pelo embarcador não cobre. Os benefícios podem ser notados para todos os envolvidos no processo. Confira os principais!

Ampliação da rede de distribuição

O redespacho permite que as empresas que realizam a venda de mercadorias aos clientes finais possam ampliar sua cobertura territorial e passem a ter condições de atender consumidores em locais mais distantes e até mesmo em todo o território nacional.

Fortalecimento de laços comerciais

Além de ajudar a aprimorar os resultados, o redespacho também ajuda a fortalecer outras empresas no mercado, criando uma rede sólida. Mas para isso, certifique-se de contratar transportadoras com boa reputação no mercado.

Otimização das entregas

Ao contar com mais de uma transportadora no processo de entrega, o redespacho pode otimizar os prazos e até mesmo a operação como um todo. Assim, fica mais fácil garantir a entrega para o cliente no prazo acordado ou até mesmo antecipá-la.

Redução de custos

Em muitos casos, a entrega de carga feita somente por uma transportadora pode gerar gastos excessivos em manutenção, combustível e pagamento dos motoristas Quando o transporte é feito por mais de uma empresa, é possível reduzir esses gastos e gerar mais economia.

Satisfação do cliente

Com entregas mais ágeis e eficientes, a qualidade do serviço passa a ser maior, e isso pode refletir diretamente na satisfação dos clientes. E clientes satisfeitos têm muito mais chances de compra com você novamente.

Quem é responsável por emitir o CT-e?

Todas as transportadoras envolvidas no processo de redespacho devem emitir o Conhecimento de Transporte eletrônico (CT-e). A transportadora contratada pelo embarcador deve emitir o CT-e comum, com as informações usuais do serviço.

A transportadora contratada pela redespachante, a redespachada, deve emitir um CT-e de redespacho. Nesse caso, o documento precisa conter as seguintes informações:

  • Origem e destino final;
  • Dados do remetente;
  • Dados do redespachante;
  • CT-e original;
  • CFOP (Código Fiscal da Operação);
  • Valor do serviço.

Por fim, os comprovantes DACTEs (Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico) devem ser impressos e enviados junto com mercadoria desde o início do processo até a entrega final.

 

Gostou do conteúdo? Siga-nos no Facebook e Instagram para acompanhar todas as nossas novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *